3GEN

ARTIGO

5 PASSOS PARA A CONSTRUÇÃO ESTRUTURADA DE CENÁRIOS PROSPECTIVOS

Conhecer o seu próprio mercado de atuação é essencial para o planejamento de qualquer organização, mas estar preparado para as mudanças que ocorrerão no futuro é o grande diferencial competitivo. Projetar sua empresa em cenários futuros é dar espaço a criatividade e inovação com perspicácia sem perder a prudência. É exatamente para isso que servem os cenários prospectivos: minimizar riscos, evitar surpresas e encontrar oportunidades.

A seguir estão 5 passos básicos que irão ajudar na construção estruturada de cenários prospectivos para qualquer organização.

1 – Defina a questão central

Imagine que você pudesse consultar um oráculo sobre as movimentações do mercado no futuro: que pergunta faria a ele? Pode ser uma questão específica ou mais abrangente, ela será o ponto de partida para a criação dos cenários.

Alguns exemplos de perguntas são “como será o mercado de saúde nos próximos 5 anos?” ou “como a tecnologia irá impactar o setor aéreo no futuro?”

2 – Levante os fatores chave que impactam seu negócio

No ambiente de negócios diversos fatores podem impactar a organização, cabe à equipe responsável identificar quais são e de que forma impactam a empresa. O levantamento de fatores chave deve levar em conta tendências e movimentações que a instituição não tem qualquer controle sobre, mas que se concretizadas têm impacto direto em sua atuação.

Existem ferramentas que auxiliam na identificação e segmentação dos principais drivers do negócio, uma delas é a análise PESTAL, que segmenta os fatores em políticos, econômicos, sociais, tecnológicos, ambientais e legais.

3 – Classifique os fatores chave

Listados os fatores que afetam a atuação da empresa, é necessário avaliar o tamanho do impacto do fator na organização assim como seu nível de incerteza. A métrica fica a critério da equipe. O que a classificação deve responder é, caso aconteça, quanto irá afetar minha empresa e qual a chance de acontecer?

Para enriquecer a análise, é importante que a classificação dos fatores seja discutida em grupo até que se chegue a um consenso.

4 – Combine os fatores e crie possíveis cenários

Nesta etapa devemos dar mais atenção a dois grupos: fatores com alto impacto e baixo grau de incerteza e fatores com alto impacto e alto grau de incerteza. O primeiro grupo deve ser considerado imediatamente no planejamento, pois as chances dos cenários se concretizarem são altas, assim como seu impacto. O outro grupo, com alto impacto e grandes incertezas sobre sua concretização, deve ser monitorado de perto.

Pela combinação de fatores dos dois grupos podemos começar a descrever os cenários. Umas das alternativas é escrever em caráter narrativo, contando uma história de um futuro possível, considerando as relações de causa e efeito, as tendências e a inter-relação entre os fatores.

É nesta etapa também que podemos definir as respostas estratégicas para cada um dos cenários: “o que eu farei caso este cenário se concretize?”

Assim como na classificação dos fatores, a criação dos cenários fica mais rica se discutida em grupo.

5 – Defina indicadores e monitore

A melhor maneira de saber se determinado cenário está de fato se concretizando é por meio da criação de indicadores e do monitoramento constante. Liste fontes de informação para serem monitoradas e crie métricas para medir o “amadurecimento” de cada fator.

________________

Este exercício não trata de previsões do futuro ou probabilidades, mas sim de descrições de futuros alternativos e plausíveis. Estimula o pensamento crítico e criativo, ampliando a visão, gerando novas ideias e apresentando alterativas para a atuação da instituição no longo prazo.

THIAGO ROSPI
Consultor da 3GEN, graduado em Marketing pela Universidade Anhembi Morumbi e pós-graduado em Inteligência de Mercado pela Ibramerc. Possui experiência em projetos de planejamento estratégico nas áreas de educação e no terceiro setor.